Cristão Radical

A Bíblia conta a história de várias pessoas que seguiram a Jesus. Uma delas foi Mateus e, ele mesmo descreve seu encontro com Cristo nas seguintes palavras: “E Jesus viu um homem chamado Mateus sentado na coletoria e disse-lhe: Segue-me! Mateus levantou-se e o seguiu” (Mateus 9.9). Outro relato que impressiona é quando Jesus caminhava junto ao mar da Galiléia e viu a Pedro e André pescando. “Vinde após mim”, foi o seu convite. O texto diz que “eles deixaram imediatamente as redes e o seguiram” (Mateus 4.18-20). Os seguidores de Jesus Cristo são chamados de “cristãos” apenas três vezes na Bíblia (Atos 11.26; 26.28 e 1 Pedro 4.16). O momento em que o termo foi usado, no entanto, expressa o grande nível de relacionamento que aquelas pessoas tinham com Jesus. A palavra “discípulo” é usada mais abundantemente, expressando ou, traduzindo, o nível de comprometimento daqueles que seguiam o Senhor. Tanto as palavras “cristão” como “discípulo” implicam relacionamento com Jesus. Mas, que tipo de relacionamento temos com Cristo? Seria reduntante dizer “cristão radical”? Afinal, todo cristão não é radical?

Leia mais